mais pra mais, mais pra menos

quarta-feira, 14 de junho de 2017

confesso que te amei. por pouco tempo ou muito, não sei dizer. acho que o tempo do amor não é necessariamente tão importante quanto o amor. na verdade o amor nunca acaba, ele continua no coração, mas de uma forma diferente e talvez até menor que é pra caber os outros tantos amores que a vida coloca no caminho.

parando pra pensar na nossa história, compreendo que talvez tenha te amado demais, mais do que você me amou - minha mãe sempre disse que, em uma relação, um ama mais que o outro. eu não queria que fosse assim - meu ascendente em virgem me faz querer ter tudo em doses exatas, dizem que é TOC - mas foi, e eu amei mais, muito, muito mais. 

talvez você nem saiba de tudo isso, e por isso resolvi te contar. para ser ainda mais sincera, acho que ainda te amo. é possível amar e desamar na mesma proporção? pois é, acho que sim. digo que te amei pois hoje não vejo mais futuro em nós - e olha que nem começamos - só consigo enxergar o fim. mas nem por isso, talvez, tenha deixado de amar. ainda te vejo como a pessoa mais linda já vista pelos meus olhos - olhos esse que você, um dia, disse que eram lindos. eu queria que eles fossem teus faróis no meio da escuridão, só pra te guiar. eu sempre quis ser a sua pessoa-abrigo... nunca consegui - você é muito só para andar de mãos dadas, quanto mais para fazer morada em outro alguém.

se você pudesse olhar através dos meus olhos, veria o quão lindo tu és - esse cabelo bagunçado, o sorriso tímido, seus dentes brancos, a mão magra na minha perna. céus, que saudade. quanto de saudade cabe em mim? e o quanto cabe em você? não sei dizer, mas talvez tenha mais em mim, assim como o amor. mais uma vez, sentimentos em doses demais - mais pra mais, mais pra menos. EPA, TOC! é o que diz a minha razão, mas sou aquariana - lunática, dizem - nunca segui a razão. é sempre pelo coração.

todas as passagens que comprei, todo o dinheiro que gastei, todas as viagens que fiz, nunca foi pela razão, mas sempre por você, e sempre recebendo menos do que gostaria - não digo de dinheiro, não, digo de amor - parcelei as passagens por mais tempo do que nossa história durou. eu sempre disse que não teríamos futuro... eu deveria saber que era um sinal, talvez eu tenha o dom de adivinhar o que vai acontecer... super poderosa essa menina, você diria.

sinto tua falta como quem sente falta de uma mão, um pé, um coração. você é o meu fora do corpo, e como é cheio de paz! teu jeito de dormir, tua respiração tão calma, tua voz baixa até mesmo nas discussões - sua falta dói mais do que qualquer dor que eu já tenha sentido. já te falei isso, né? dói mais do que o rim - lembra daquele dia em que passei a noite no hospital? você disse que não conseguia dormir pois estava preocupado - comigo! - e hoje eu só queria que você se preocupasse um pouco mais - não com o rim, esse está em bom estado (comecei a me hidratar de uns tempos pra cá, sabia?) mas com os meus sentimentos.

eu queria que você pudesse ver e sentir o quanto te amo, mas as ocupações triviais do mundo são mais importantes pra você, agora. mais do que eu. isso me entristece pois sei que um dia você irá olhar para trás e talvez sentir um arrependimento, mesmo que mínimo... e será tarde demais, mais pra mais do que pra menos. provavelmente estarei deitada nos ombros de outro, olhando a respiração e admirando o jeito calmo de falar - ou agitado, se o jeito dele combinar mais com o meu. 

sinto falta das tuas mãos pelo meu corpo. ah, como sinto! se me deixarem sem café durante uma semana, não sofrerei tanto. como sinto falta de ter você nos meus dias. você clareava qualquer manhã escura - é a sua luz, luz que você insiste em não ver.

sinto falta de sentir conforto em nós, de te entender pelas entrelinhas, de dizer que te amo só pra ganhar um jogo. sinto falta de encontrar o amor nas tuas respostas. sinto falta de encontrar destino no nosso encontro, de acreditar em contos de fadas. sinto falta de imaginar nossa casa, com nossos animais de estimação e as histórias preferidas na estante.

sinto falta de ti, como sinto. 

agora preciso ir, os compromissos me chamam - e eu tenho de partir, assim como você. a diferença é que você escolhe ir embora a cada dia, cada dia um pouco mais, e eu tento ficar, cada dia um pouco mais.

esquece o primeiro parágrafo, o amor ainda mora aqui - faço dele morada, para ser mais sincera - o amor ainda mora e comprou casa própria, veja só!, e eu queria que fosse um de aluguel com tempo limitado, mas não é. 

você sempre elogiou a minha forma de ver o mundo - você é uma boa pessoa, gosto disso em você, dizia - sigo sendo, e é por isso que quero te ver feliz, sorrindo esse sorriso tão lindo nos 4 cantos do mundo - mesmo sem a minha companhia para dizer que é lindo ver você sorrir. 

saiba que é, sempre muito mais do que menos.


dia dos namorados

segunda-feira, 12 de junho de 2017

hoje é dia dos namorados e é você que mora nos meus pensamentos no dia de hoje.

estamos longe de ser um casal, mas é pra você que sempre corro. é pra você que volto. é com você que eu sonho, é com você que eu gostaria de estar. é de você que sinto falta o tempo todo. é para você que eu conto os sonhos que tive, os medos que tenho e tudo que eu desejo. 

é por você, sempre você. que me orgulha com cada pequena conquista, que me mata de ciúme com cada pequeno gesto e que me faz querer ser uma pessoa melhor, por mim e por nós. 

é lindo o que temos e acho que não trocaria por nada no mundo. são três anos permanecendo, aprendendo, amadurecendo. indo e vindo, mas sem acabar.

eu agradeço, baby. e amo, sempre mais. feliz dia pro casal menos casal do mundo. 

eu amo alguém

quinta-feira, 8 de junho de 2017

eu amo alguém, e nunca tive vergonha de dizer isso. esse alguém é querido por muitas pessoas - amigos e familiares - e principalmente por mim.

estamos longe. mais precisamente, 3mil quilômetros. eu amo alguém, e nem por isso deixo de conhecer outras pessoas e de ter outros relacionamentos, mas a vida sempre da um jeito de mudar o caminho, e eu sempre sigo na direção desse sentimento. 

eu amo alguém que não se preocupa com a distância, e que garante que de qualquer forma, nossa história será boa. 

eu amo alguém há mais de 3 anos. o tempo ainda não é suficiente, mas já é bem mais do que imaginei que seria. um dia conversamos sobre nós pois a vida, na época, nos mostrava que já não tinha mais jeito e que teríamos que nos afastar. depois disso, já voltamos algumas muitas vezes para o ponto de partida: nós.

eu amo alguém cujo abraço na hora de dormir foi melhor que qualquer abraço que já recebi na vida - e olha que já abracei muitas pessoas. 

eu amo alguém que está longe, mas 3mil quilômetros nunca foi o suficiente para nos afastar, muito pelo contrário: é sempre o menor dos obstáculos. apesar de tantos números, somos um do outro, e nunca tive dúvidas disso. 

enquanto amo alguém, pessoas me questionam e me dizem que não vai dar certo - a distância, os trejeitos de cada um, as diferenças. e elas me perguntam qual o motivo de falar tanto de amor se sou sozinha nesse campo. e eu continuo dizendo que por enquanto da certo, sim, apesar de toda a dor de cabeça que isso me proporciona. e para as perguntas, respondo que é lindo amar alguém, mesmo sem estar ao lado dele.

eu amo alguém e mesmo assim consigo amar outras pessoas. já me apaixonei muito, mas a verdade é que ninguém ocupa o espaço que é dele. eu não consigo colocar ninguém no seu lugar. 

eu amo alguém que as vezes eu amo odiar, mas que não consigo esquecer.

eu amo alguém e continuo seguindo com a minha vida - saindo nos finais de semana, ficando com pessoas, trabalhando todos os dias e cuidando dos meus sobrinhos - mas no final do dia, só consigo pensar que, bom, amo alguém que é querido por todos e por mim. 

ainda não conheci nada melhor do que isso.

domingo

terça-feira, 30 de maio de 2017

eu amo domingo com cara de domingo. amo deitar na cama e passar o dia assistindo algo, lendo algo, escrevendo algo. amo ir até a cozinha pra encher a xícara de café e amo voltar pra cama. amo ver o céu através da janela, mesmo se estiver nublado. amo ver o avião passando. amo sentir que estou em paz, apesar dos próximos 5 dias de caos, de um caos que apesar de tudo, é bom. amo saber que eu busquei tudo que tenho hoje e mesmo quase enlouquecendo, só posso me sentir feliz. 

domingo é dia de deitar a cabeça no travesseiro pra entender tudo que aconteceu e torcer por tudo que ainda vai acontecer. e no fim, sempre entendo que o que importa é ver o lado bom de tudo. a vida nada mais é do que um acumulado de dias, mas o que faz da vida uma coisa boa é ter mais dias felizes no fim de todos eles. a verdade é que a felicidade não se compra, mesmo. não se vende e nem depende de alguém. depende de você, só de você, e da forma que você conduz os seus dias. dê amor e receberá. seja dedicado e os frutos colherá. seja uma boa pessoa e seja rodeado por boas pessoas. a vida não é o que você faz dela. a vida é um reflexo do que você é.


hoje

terça-feira, 30 de maio de 2017

aos 15 eu jurava que com 23 teria uma casa, um carro, um marido, viagem internacional todo ano e até um filho planejado. 

aos 18 eu não aguentava mais a vida corrida pra ter tudo que os 23 me prometia. 

aos 20 eu já não queria mais casa própria, nem carro, nem filho e muito menos o marido, só queria paz. 

aos 23 ainda moro com os meus pais, ando de ônibus, sou solteira, tenho o nome sujo, não consigo seguir uma dieta e nunca sai do Brasil... mas tenho paz, e de sobra. acabei me tornando um pouco doida, cheia de histórias malucas, dignas de Casos de Família e sou, sem duvidas, a ovelha negra dos Neves (e dos Souzas, também). 

aos 15 eu sonhava com algo que hoje não tenho, mas nem imaginava que teria coisas bem maiores: dois sobrinhos maravilhosos, um quarto lotado de livros, coragem para expor minhas palavras, amigos que não me deixam fraquejar, um peito cheio de amor pra dar, um cachorro que me recebe com festa todos os dias, um trabalho que me dá ânimo, uma família que continua aqui, me amando apesar de tudo, amores espalhados pelo Brasil todo e uma capacidade de ver o lado bom de tudo. se fosse diferente nada seria tão mágico. a vida é boa, sabe, e quem sofre por algo que não tem, sem perceber tudo de bom que existe, nunca chega nessa conclusão.

agora pare e pense em tudo que te cerca, em tudo que te faz abrir um sorriso no meio de uma tarde qualquer, mesmo com frio, chuva, trânsito e conta negativa no banco. pensou? esse é o tamanho da sua sorte e é o que você tem de mais valioso na vida. 

enjoy.


eu queria

sexta-feira, 19 de maio de 2017

prometo que esse é o último texto que escrevo sobre você, e por isso, quero que você leia.

eu queria te dizer algumas coisas:

que eu sinto uma saudade absurda de você, e que me mata não conseguir continuar a nossa história;
que o seu beijo foi um dos melhores beijos da minha vida e que o teu corpo esquentou tanto o meu que hoje me sinto fria o tempo todo;
que te amo mais do que achei que poderia amar;
que a falta que sinto de ti me corta em pedaços;
que eu queria muito acreditar no nosso final feliz, mas que hoje não acredito mais em nós;
que eu queria declamar todas as poesias sobre amor que já escreveram, só pra ti, mas que você me bagunçou tanto que eu não consigo mais entender o que escrevem sobre o amor;
que eu chorei naquele dia em que acordei de madrugada pra ir no banheiro e depois deitei no teu ombro dizendo que era nosso último dia. você me disse para não pensar nisso, mas eu pensei, e chorei. as lágrimas caíram no teu peito mas você não percebeu. sua respiração já estava mais fraca e fiquei te olhando dormir, querendo chorar ainda mais por perceber que nunca vi alguém dormindo tão cheio de paz. você estava tão bonito. eu te acho tão bonito e tão cheio de luz;
que eu queria combinar o meu jeito com o teu, que eu queria ser o agito da sua vida enquanto você poderia me completar com a paz que consegue ser;
que eu queria não ser tão cheia de manias e loucuras pra conseguir sentir calma em ter você na minha vida;
que eu queria ver você se dedicando para nós, pelo menos um pouco mais;
que eu sonho com o dia em que você vai me procurar por são paulo, até me achar, decidido a viver uma vida comigo;
que saber que você nunca vai me procurar acaba comigo;
que eu queria me sentir amada por você;
que eu queria te amar um pouco menos;
que eu queria poder cuidar de você para evitar qualquer tipo de sofrimento;
que eu queria sua mão na minha perna em qualquer viagem ou qualquer caminho até a pizzaria;
que eu queria você mais do que qualquer coisa na minha vida;
e que, apesar de todo o mal que você me fez, mesmo sem querer, ficar longe de você dói mais do que qualquer dor que eu já tenha sentido. até mais que a dor no rim que sinto de vez em quando.

eu queria te dizer tantas coisas, e eu queria tanto que você pudesse me escutar. eu queria tanto que o mundo não fosse tão injusto com a gente. 

eu queria tanto, e hoje eu não tenho nada. 

um pouco mais para você

quinta-feira, 4 de maio de 2017

valentina, 

eu sinto um amor tão grande por ti que as vezes parece que vou explodir. hoje você está com um ano e quase 8 meses, e aprende algo novo a cada dia que passa. ver sua evolução é uma das coisas mais bonitas do mundo, e acompanhar de pertinho é mágico. 

confesso que me culpo a cada dia por não ser ainda mais presente. queria acompanhar cada passo, cada palavra, cada dente e cada descoberta. mas infelizmente, não consigo. faço o possível e o impossível, mas existe toda uma vida do lado de cá, e isso você só vai entender quando crescer. morro de amores quando passamos um tempo juntas - e principalmente quando você chora ao ver que estou indo embora, e te prometo um amor tão eterno e tão lindo quanto a cor dos seus olhos (e até mais, se possível for). 

continuo escrevendo sobre você para que um dia possamos ler juntas - e talvez, assim, você consiga entenda um pouco mais do que sinto por vocês. obrigada pelo mundo que você me ajudou a criar, esse mundo tão cheio de amor que chamo de "sobrinhos". 

uma vez escrevi que ser tia é zelar son(h)os, e assim sigo: zelando, torcendo, cuidando e amando, não importa a distância, o tempo, o lugar. para vocês serei tudo e mais um pouco, e ainda tudo do que preciso for. 

Made With Love By The Dutch Lady Designs